Secção de Residência de São Domingos de Rana

Manuel Palhoco, Coordenador da Secção de Residência de São Domingos de Rana

Manuel Palhoco

Coordenador da Secção de Residência de São Domingos de Rana

Quando me foi solicitado um apontamento para a primeira edição do novo órgão de comunicação do Partido Socialista em Cascais, pensei em muitos assuntos importantes.

Acabei por concluir que o mais importante seria trazer ao conhecimento de todos o pensamento coletivo que nas últimas eleições obteve a adesão da maioria dos militantes de S. Domingos de Rana.

Esse pensamento coletivo assenta em vetores simples mas decisivos para uma ação política que procura responder aos problemas que enfrentamos.


Mais PS! Abrir – Incluir – Renovar - Credibilizar

Mais PS pressupõe sempre um comportamento proactivo, no sentido de uma ação política de grande abertura de pensamento e opinião, ancorado numa grande liberdade de expressão interna.

Mais PS implica o reforço de uma matriz partidária com capacidade para incluir pessoas que na força da diversidade das suas experiências e formações académicas ou profissionais, se possam encontrar e trabalhar um projeto político capaz de produzir uma sociedade mais justa mais moderna e mais solidária.

Mais PS é exigir o rigor e transparência que pressupõe o serviço público, credibilizando por esta via a política e os partidos, enquanto suportes fundamentais de uma sociedade democrática.

Abrir o Partido à Sociedade

Abrir a atividade do partido significa uma nova forma de intervir, fomentando espaços de debate, onde o respeito pelas opiniões diversas seja um princípio inalienável.

A diversidade de pensamento está inscrita no ADN do partido socialista. Essa diversidade de pensamento e liberdade de opinião, foi sempre a grande reserva de energia do PS para reunir as forças necessárias à resolução das situações mais difíceis que se colocaram ao nosso regime democrático.

A curto prazo, essa reserva de energia do PS será novamente chamada a responder, para evitar a consumação da tragédia para onde o PSD/CDS está a conduzir os portugueses.


Incluir a diferença

Incluir significa convidar à participação nas nossas ações políticas ou de convívio (exceto as dedicadas a questões internas) todos os que expressem essa vontade e tendo como limite o respeito pelos nossos princípios e pelas regras da democracia.

Nós queremos que o PS cresça em número de militantes e simpatizantes, mas numa procura coletiva de novas formas de ação política, que possa dar resposta aos problemas dos portugueses.

Um partido sem massa crítica transforma-se num grupo pouco democrático, ao serviço do poder de alguns, acolitados por uns “yes men” que espreitam as migalhas desse poder.


É preciso Renovar, mas é fundamental Rejuvenescer.

O PS renova-se crescendo com os novos militantes. O PS rejuvenesce atraindo para o seu seio, cada vez mais jovens.

A família socialista, como qualquer outra, tem que prestar todo o apoio aos seus jovens, exigindo-lhes todavia o que se deve exigir a quem está em crescimento pessoal, intelectual e político; responsabilidade, iniciativa e irreverência quanto baste!


Credibilizar a Ação Política.

A credibilidade política ganha-se através da transparência e do rigor expresso nas decisões e no comportamento dos atores políticos que a isso estão obrigados.

Recusamos a discrepância entre o discurso e a ação.

Para que as pessoas confiem no PS é necessário que reconheçam no comportamento pessoal e político dos seus militantes e em especial nos seus dirigentes; a idoneidade, a responsabilidade e a competência que a democracia e o interesse público exigem.

O descrédito dos cidadãos nos políticos e na política, resulta da errada prática que se tem instalado, reduzido os partidos a máquinas de ganhar eleições.


Os militantes, dirigentes e eleitos do Partido Socialista, têm que assumir o compromisso de demonstrar aos eleitores que serão sempre uma referência de responsabilidade política, idoneidade moral e intelectual, assumindo as consequências das posições que defendem.

Secretariado

Manuel António Palhoco
Carla Andreia Vieira
Luís Miguel Fonseca
Teresa Maria Pinto
Paulo Nuno Fonseca
Zélia Maria Correia
Carlos Manuel Lameira
Bruno Filipe Botelho
Gilda Brandão Brás
João Pinto

Suplentes:

João Miguel Alegria Andrade
Maria José Casaca da Costa Buisel
André Pereira Ferreira
Maria Idete T. Almeida Túbal
António Luís Marques Serra
João Manuel Navarro Pina

Mesa da Assembleia Geral

Maria Fernanda Gonçalves
Maria Gabriela Capdeville
Paulo Jorge Doroana

Suplentes:

Eugénia Figueiredo Santos Pires
João Sacramento Vieira Buisel
Armando Luís Ramos Marques

 

Contactos

Sede: Largo dos Duartes, Vivenda MDJ, Tires, 2785 - 619 São Domingos de Rana